Teste o seu Nível de Atividade Física Diária
16 de maio de 2008 - ivo

O sedentarismo é fator de risco para o surgimento de diversas doenças e é por si só um fator agravante quando alguma doença se instala de forma independente do sedentarismo, por exemplo, se um indivíduo adquire uma doença cardíaca devido a um fator genético, sua situação será agravada caso este mesmo indivíduo tenha hábitos de vida sedentária.

As principais doenças associadas ao sedentarismo são: hipertensão arterial, obesidade, diabetes, hipercolesterolemia, infarto do miocárdio e propensão à morte súbita.

Segundo a Folha de São Paulo o sedentarismo custou R$ 93,7 milhões ao Estado de São Paulo no ano de 2002. Este valor corresponde a 3,6% do total de gastos em saúde no Estado por ano e mais da metade do total de gastos hospitalares (R$ 179,9 milhões).

Nos EUA, segundo a Organização Mundial de Saúde e o International Society and Federation of Cardiology, cerca de 250 mil mortes anuais são associadas à falta de atividade física.

Avaliar, entretanto, o nível de sedentarismo é de certa forma, algo complicado, pois existem diversos meios de se realizar tal avaliação, sendo as mais comuns a aplicação de questionários com perguntas abertas, avaliação através do registro da freqüência cardíaca por um período semanal, através de um método laboratorial denominado água duplamente marcada, através da quantidade de passos que uma pessoa dá em suas tarefas diárias, entre outros.

Tantos métodos diferentes para a avaliação do sedentarismo acabam por resultar em metodologias diversas e que dificultam o estabelecimento de um índice padrão para classificar o grau de sedentarismo de um individuo. O próprio conceito de sedentarismo carece de uma definição universal por esta mesma razão, o certo é que ele está associado a um baixo nível de atividade física.

Um dos principais métodos para avaliação do nível de atividade física diária de grandes populações é através do recordatório de três dias da semana proposto por Bouchard em 1983, vários estudos foram elaborados com a utilização desta ferramenta, tanto para população adulta quanto para adolescentes.

No sentido de avaliar e estimular a adoção de um estilo de vida fisicamente ativo, o Instituto Movere de Ações Comunitárias está disponibilizando uma planilha em Excel para avaliação do nível de atividade física diária para todos que acessam nosso website ou se cadastraram em nosso newsletter, tal planilha foi elaborada a partir do estudo original proposto por Bouchard, para colaborar com nosso estudo e saber qual a classificação para seu nível de atividade física preencha e retorne a planilha para nós observando as seguintes orientações:

Clique aqui para baixar a planilha de teste.

1. Grave a planilha em seu computador.

2. Preencha os campos com seus dados (nome, idade, E-mail, peso, estatura, circunferência do abdômen, telefone e data).

3. Anote seu peso e sua estatura da forma mais precisa que você puder, utilize para isto uma balança doméstica ou de farmácia e uma fita métrica ou uma trena colada em uma parede para medir sua estatura.

4. Meça sua circunferência abdominal em pé, passando a fita métrica ao redor de seu tronco sobre a cicatriz umbilical. Lembrando que esta é uma medida de grande importância, pois estudos recentes relacionam a circunferência abdominal com risco de doenças coronarianas.

5. A tabela para avaliação do Nível de Atividade Física Diária (NAFD) é composta por três tabelas para anotação de suas atividades diárias durante três dias da semana (segunda feira, terça feira e sábado) e uma tabela de referência com exemplos das atividades mais corriqueiras em nosso dia a dia.

6. As três tabelas para as anotações referentes aos dias da semana consistem de uma coluna numerada de 0 até 23, esta numeração corresponde às 24 horas do dia e uma linha com sub-divisões a cada 15 minutos, assim as células destas tabelas abrangem as 24 horas do dia sub-dividas de 15 em 15 minutos.

7. Quanto à tabela de referência das atividades físicas, esta é composta por uma coluna com números de 1 até 9, estes números serão utilizados para o preenchimento das células das três tabelas correspondentes aos três dias da semana, ela também contém uma coluna com exemplos de atividades e que se relacionam com os números de 1 até 9.

8. Com base nos exemplos das atividades mencionadas, anote nas células das tabelas dos dias da semana, o número correspondente à atividade que você costuma realizar a cada hora do dia, por exemplo, se você costuma dormir das 22:00 horas até as 6:00 horas, preencha com o número 1 todas as células correspondente a este período. Se no seu trabalho você costuma permanecer sentado a maior parte do tempo entre as 8:00 horas e 12:00 horas, preencha com o número 2 todas as células correspondente a este período.

9. Continue preenchendo todas as células das três tabelas baseando-se na tabela de exemplo das atividades do dia a dia, caso você realize alguma atividade que não conste desta tabela, escolha a opção que mais se assemelhe, não somente por semelhança quanto ao tipo de atividade, mas também por semelhança quanto ao nível de esforço, por exemplo, se você trabalha como babá e acredita que o desgaste de cuidar de crianças equivale ao desgaste de serviços domésticos, escolha o número 5 e preencha as células correspondentes ao seu período de trabalho nesta profissão.

10. Após o preenchimento completo da planilha você pode gravá-la e nos enviar de volta utilizando o e-mail: info@movere.com.br.

O campo “Total Geral do NAFD” expressa o valor correspondente ao seu nível de atividade física diária, após analisarmos o resultado das planilhas que nos forem enviadas será possível estabelecer valores médios para a população avaliada, então lhe daremos uma resposta sobre como você se encontra em relação a esta população, ou seja, se você tem um nível de atividade física diária acima, abaixo ou na média da população.

Lembre-se que praticar um estilo de vida fisicamente ativo, diminuir o stress do dia a dia e ter uma alimentação saudável são as formas mais efetivas de afastar os efeitos deletérios daquilo que vêm sendo chamado de “O mal do século” que, por sua vez é propulsionado pelo binômio Sedentarismo-Obesidade.

Agradecemos sua participação,

Marcos S. Carvalho
Prof. Educação Física
Instituto Movere de Ações Comunitárias

Fonte dos dados relativos ao jornal Folha de São Paulo:
http://www.fitclass.com.br/qualidade.htm (acessado em 16.05.2008)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>